Vale a pena visitar a Ilha de Páscoa ?

Em parceria com o Blog Português : Racing Mackerel  Diaries teremos um post sobre a Ilha de Páscoa. Esse destino totalmente exótico no Chile !!!!

Site do blog : http://racingmackereldiaries.com

O post está escrito em português de Portugal

Então , Vale a pena visitar a Ilha de Páscoa ???

Esta é uma das perguntas que provavelmente mais oiço, inclusivé de amigos estrangeiros que também vivem em Santiago.
Fazer turismo no Chile não é barato e a Ilha da Pascua não é excepção. Começando pelo facto de que é necessário chegar de avião e as tarifas variam entre 200.000 CLP e 600.000 CLP.

Mas se vivem no Chile, este destino devía ser OBRIGATÓRIO!

10 razões para visitar a Ilha da Pascua:

1 – É a ilha mais remota do mundo

Fica a quase 4.000km de Chile continental. Do lado oeste não há terra até chegar a Polinesa Francesa que fica a 4.300 km. Se não contamos com as pequenas ilhas Pitcairn (que ficam a 2.000 km para ocidente), não há nada a volta da Isla de Pascua a menos de 5 horas e meia de avião. Só água. É mesmo um “Te pito o te henúa” (umbigo do mundo).

2

 

 2 – As histórias em primeira pessoa dos descendentes Rapa Nui

Não há nada melhor que uma boa história. E a Ilha da Pascua está recheada delas.

Desde a lenda sobre como chegou o primeiro barco a Anakena vindo de outra ilha que estava a afundar-se devido a actividade volcânica, a que as primeiras “casas” eram grutas porque protegiam e tinham água potável filtrada pela terra, a como os Rapa Nui percebiam o mundo à sua volta – sabiam que o mundo era redondo, porque do alto do seu volcão Terevaka conseguiam ver a linha do horizonte arredondada, a como explicavam que as estrelas eram outras ilhas incendiadas como a sua original, sabiam escribir (como o comprovam as famosas tabúas rongo-rongo), a como construiram os gigantes Moais deixando um legado declarado Patrimonio da Humanidad em 1995, a como chegaram as doenças com os barcos que chegavam dos descubridores, a como se tornou território chileno e se expropriaram as terras aos locais transformando-as em parques naturais, a como chegaram a ser apenas 113 Rapa Nuis na ilha, a que há uns 50 anos atrás apenas chegava um barco com mantimentos de 3 em 3 anos, a como mudou a vida na ilha desde que se realizou o filme Rapa Nui de Kevin Costner.

Muito do turismo no Chile é um turismo de paisagens naturais. Aqui junta-se uma boa história milenar com paisagens incríveis. As histórias são o que dão magia aquela ilha.

3 – Dentro da já enorme diversidade de Chile continental – esta é mais uma pérola de diversidade que o Chile oferece

É um museo ao ar livre! Tem paisagens incríveis, com os Moais restaurados, desde o nascer do sol ao pôr do sol, desde a orilha do mar ao topo de um volcão. Vivem de uma forma diferente porque têm uma cultura diferente. Valores enraizados passados de geração em geração, respeito e agradecimento. Respeitam os turistas, mais que os chilenos por motivos históricos.

3

4 – Perceber o que são os Moais

Não, não são extraterrestres. Não, não são Deuses.
Os Moais são apenas os antepassados dos Rapa Nuis, por outras palavras são os te-te-te-te-tetra-avós dos rapa nuis que vivem lá. Infelizmente, muitos já perderam o rastro ao seu antepassado.
Os Rapa Nuis acreditam que a sua “essência”, o “mana”, tinha uma forma de permanecer na terra (e não era em forma de espírito), é através dos seus filhos e da passagem de uma herança de conhecimentos, valores e aprendizagens e que essa era a sua forma de seguir vivo. Ainda não sabiam nada de ADN, mas já percebiam perfeitamente que essa era a forma de perpectuar a sua existência.
Os Moais não eram mais que uma perpetuação da sua existência. Protegiam os seus “clãs” e recordavam a todos da sua existência. Tornaram-se também símbolo de poder e prestígio… quanto maiores, melhores… chegando mesmo a atingir alturas superiores a 20 metros.

 

5 – Deixar de fazer “share” dessa notícia que revela que os Moais têm corpo!

Cada ano volta a circular essa notícia. E sim… todos na ilha da Pascua sabem que os Moais têm corpo! Os Moais que estão restaurados por toda a ilha, todos têm corpo! Porque não haviam de ter corpo os Moais que estão no Rano Kau, onde eram esculpidos? O que acontece é que no sítio onde eram esculpidos para poder terminar os detalhes das tatuagens, cintos, etc, colocavam os Moais em posição vertical numa especie de “buracos” para poder esculpir todos os detalhes ao longo do seu corpo.
Com o tempo e o abandono das esculturas a terra foi caindo e tapando esses “buracos”, fazendo com que alguns ficassem inclusivamente meios tortos… e deixando nos dias de hoje uma das paisagens mais bonitas da ilha.

4

6 – A praia!

Sim, não pensem que a ilha é cheia de praias tropicais incríveis… há quem considere que há três praias: Anakena, Ovahe e Pea.
Mas para mim Anakena é “A Praia”! A Praia de areia branca, água azul transparente e vista para os Moais. A praia onde, segundo a lenda, chegaram os primeiros habitantes da ilha. A praia onde vale bem a pena passar um dia relaxado a comer empanadas de atúm.

7 – Porque pode fazer-se uma estadia barata!!

Sim, que não é um destino barato… a começar pelo voo que é um custo obrigatório. Mas excepto isso pode fazer-se quase tudo na ilha de forma low cost. Ao ser um voo nacional, pode-se levar o que se quiser no purão: sandwiches, comida para cozinhar, vinho, tudo! É mesmo comum levar-se uma geladeira repleta de comida para toda a semana. Comprar comida na Ilha é caro, mas reserva algumas refeições para provar as iguarías da ilha e as famosas empanadas de atúm (2.000$ CLP).
Para dormir, não há opção mais barata que o Camping, em temporada baixa, pode ficar por menos de 10.000$ (CLP) por noite por pessoa.
E para percorrer há muitos tours de grupos para os sitios mais longe, mas também muitos percursos que se podem fazer a pé de um dia ou de bicicleta ou alugar um carro (4 x 4).

 

8 – Destino incrível para fazer mergulho com visibilidades de até 60 metros

Se com a dormida e a comida conseguiste poupar algo recomendo vivamente fazer a iniciação de mergulho na Ilha da Pascua.
Gostei tanto que fiquei com vontade de fazer o PADI. Desci com a escola de mergulho do Mike Rapu e vi corais, peixes de todas as cores, tartarugas gigantes… é uma experiênca incrível!

6

 

9 – Podes fazer uma tattoo memorável

As tatuagens Rapa Nui, assim como a pintura corporal são uma das manifestações artísticas típicas da cultura da Ilha da Pascua, tal como de toda a polinesia. As tatuagens reflectiam a vida pessoal e a historia familiar do “clã” a que pertencía a pessoa, transportavam o “mana” (alma) e demonstravam o seu extracto e posição social. A sua grande tradição faz como que sejam mesmo um estilo: o Maori. E no top 10 das tatuagens que se fazem na ilha está a tartaruga. A tartaruga é um símbolo de sabedoria, pois era a tartaruga que indicava aos navegadores para onde íam as correntes e qual a melhor direção a tomar.

 

10 – Há que ir pelo menos uma vez na vida…

Especialmente se estás a viver no Chile (ou estás de visita)… se não aproveitas para ir agora a Ilha da Pascua… provavelmente nunca irás!

Não deixes escapar esta oportunidade de conhecer esta ilha e cultura fantástica!

 

E semana que vem um post sobre a cidade de Paraty  no Rio de Janeiro !!!! Desafie o mundo e descubra novos lugares 🙂